quinta-feira, 10 de abril de 2014

Ponta cabeça

Não quero poesia qualquer, quero sentimento que entorte o verbo, até os sentidos ficarem de ponta cabeça e que se consiga sem esforços maiores sentir o som das cores do amanhecer!!
Manu Kelé

Nenhum comentário:

Postar um comentário