quinta-feira, 24 de abril de 2014

Gerar a viagem do verso

Não sei vestir estrelas de luz,
Nem tão pouco dourar o sol,
Não consigo colorir o mar,
Mas o que há em mim?
É simples assim?
O que tento é entortar o verbo,
Agitar as palavras,
Soltar a imaginação,
Gerar  a viagem do verso,
Por isso confesso,
 Todo risco vale a pena quando se transcende emoção.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário