domingo, 9 de fevereiro de 2014

Alma rouca

Sinto vontade de rasgar o verbo,
Amassar as palavras,
Deságua os sentimentos,
As injustiças sociais são inabaláveis,
As riquezas dos políticos são comemoráveis,
Por seus amigos e familiares,
Toda manhã fico com gosto amargo na boca,
Minha alma cala quase rouca,
Será sempre assim?
Ricos cada vez mais ricos,
A custa de pobres cade vez mais pobres?

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário