domingo, 26 de outubro de 2014

Sul da imaginação

A sede que tenho de palavra,
Me deixa de pote vazio,
Traço voo paradoxal no céu da criação,
Mas o coração do verbo se acalma,
Com o cheiro das flores cor arco-íris
Que vêm do sul da imaginação.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário