segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Simplesmente

A suavidade das palavras
É poesia sem esforço
Deita de preguiça
Esquece o tempo
Traça no sopro do verbo a calmaria que o silêncio necessita pra existir
E por não querer insistir em criar poema
Vou deixar simplesmente a energia do universo atravessar minha alma.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário