segunda-feira, 17 de março de 2014

Poesia sem fim

O movimento das palavras me deixa tondo,
Ciranda, rodopia, caleidoscópio no juízo,
O perfume e a dança das cores,
Os sabores dos amores que ainda não tive,
Rio cheio perene flores,
Das minhas dores vão brotar sorrisos,
Quando a vida for poesia sem fim.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário