terça-feira, 10 de março de 2015

Poema inexistente

As cores estão salgadas
O cheiros estão doces
O céu transbordou seus silêncios
O vento sopra palavras apagadas
O sol está tão frio
Que causa arrepio no verbo
De um poema que nunca existiu.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário