sexta-feira, 2 de maio de 2014

Tempo do poema

Senti borboletas transparentes atravessando o meu poema,
As cores ficavam nas palavras,
O verbo voou de emoção,
O coração do verso cheirou a jasmim,
Tudo em mim era pura viagem,
Conseguia tocar mar e céu dos desejos,
O som do sol,
Clareio minha felicidade,
O tempo do poema,
Ficou circular,
Na febre da alegria,
O melhor acontecia,
O delírio,
A emoção.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário