quarta-feira, 3 de junho de 2015

Tuas cores

Na tarde quente
Coração flutuado
Poema aflorado de saudade
Arde no verbo um silencio de doer
O que fazer com a poesia calma que invade a alma?
Querendo saciar-se das tuas cores?

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário