sábado, 6 de setembro de 2014

Nem tudo são flores

O tempo estava tão calmo,
Que por um segundo eu o esqueci,
Apaguei da memória as obrigações,
Agradeci em orações pra todos os santos,
Ouvi musica por todos os cantos da minha alma,
Mas como nem tudo são flores,
Lembrei do diabo dinheiro
Acordei por inteiro
Caí na real.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário