sábado, 19 de julho de 2014

Lentamente

Não quero desesperar as palavras,
Nem mesmo forçar a inspiração,
Meu coração é puro silencio,
Um vento estrelar sopra no céu da verdade,
E a facilidade de escrever quase se apagou,
Mesmo com uma gota de lágrima a saudade,
Bate e volta lentamente,
Como ondas no mar da emoção.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário