domingo, 16 de setembro de 2012

Sem eira nem beira

Toda palavra seca,
Sem destino de poema,
Todo som cala,
Sem destino musical.
Água do meu rio,
Poetizado desejo,
Relampejar de cores
Céu sertão mar,
Noite dia magia
Varias formas de amar,
Luz azul dia,
Destinar do caminho,
Flor do meu carinho.
Jardim do meu gostar.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário