domingo, 25 de dezembro de 2016

O tempo infinito do amor

Ainda é cedo no tempo do amor
Mas já se passaram milhares de anos
Mesmo assim em nossos planos
Não existem pensamentos concretos para que possamos melhorar nosso afeto e redimensionarmos o sentido do amor
Ainda somos egoístas
Individualistas
De certa forma presos a uma maneira de amar imposta pela conjuntura cultural a qual estamos inseridos
Mas qual seria a saída pra amarmos concretamente
Não tenho em mente formula ou mágica
Emoção ou razão perfeita
O fato é deveríamos todos aprender a sermos mais livres
Mais abertos
Desapegados em nossos sentidos de amar
Talvez amar por amar
Sem esperar o mesmo amor do outro
Doando-se inteiro na busca do seu bem
Será que Isso terá um peso dentro de nós?
Será  que por mais sóis que a gente consiga passar
Ainda soará a vontade de receber igualmente de volta esse amor
Seja como for
Ainda é hora de evoluir
Tentar fazer  surgir dentro de nós
Uma voz
Uma vontade
Uma verdade
Precisamos aprender a amar
Na certeza de que tudo será melhor
Quando o amor mesmo por vários instantes desse seu tempo infinito
For o sentimento mais importante
Indelével dentre toda a humanidade.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário