terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Quando

Quando poesia
voo diluído azul
Pena de beija-flor
Cor dos teus olhos
Ar que respiras
Beijo que transpiras
Noites de crescente luar.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário