quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Caldo de bila

Quando a poesia tá mais fraca do que caldo de bila
É hora de inspirar-se mundo a fora
Resetar o pensamento
E ascender uma nova paixão
No coração que não se cansa de ser poeta!

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário