quinta-feira, 16 de junho de 2016

Azul sem medida

A tarde era um azul sem medida
Não era chegada nem ida
Extremo estágio de amor avançado
Que já estava guardado em verso
No infinito universo da alma.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário