quinta-feira, 1 de julho de 2010

Saudade sem fim

Tempo frio, alma quente,
Chove na poesia,
Malicia de poeta
É sentimento e fantasia.

Noite escura, alma e luz,
O pensamento me conduz,
A energia do amor.

Dia e Noite,
Manhã e tarde,
No meu peito o que arde
É uma saudadede sem fim.
 Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário